Academia Sénior‎ > ‎

2010/11

Ciclo de Estudos 
Raízes rurais, olhares urbanos 

Procurando reeditar a experiência pioneira do ano transacto, o Ciclo de Estudos que propomos é uma abordagem sucinta à relação entre o rural e o urbano ao longo da história e na sociedade actual. Vivemos um período de crescimento das cidades e de urbanização de hábitos. As cidades foram e são lugares de elaboração cultural e simbólica significativos. Mas, o que é um cidade? Onde começa e acaba o urbano? Como eram as cidades do passado? Que relações se geram nas sociedades actuais entre o rural e o urbano? O que mudou na nossa relação com o espaço urbano e rural? Para nos ajudar a reflectir sobre estas e outras questões, reunimos um conjunto de historiadores, sociólogos, geógrafos e arqueólogos com trabalho de investigação de reconhecido mérito científico, a maioria sócios do CER. É nosso propósito estimular a actividade intelectual, promover a discussão, fomentar momentos de convívio sadios entre diferentes gerações. Sem a pretensão de esgotar a temática, propomos um conjunto de leituras e olhares diversos. Sendo 2011 o Ano Europeu do Voluntariado deve notar-se que este projecto é construído com base em prestações voluntárias. O programa prevê a realização de conferências e painéis de livre acesso, complementadas com visitas de estudo. 

13 de Janeiro (17.30 h). Apresentação do Ciclo de Estudos. José Carlos Loureiro (coordenador do ciclo). 
27 de Janeiro (17.30h). Conferência. António Cardoso - O rural-urbano na região minhota: assimetrias e dependências.
14 de Fevereiro (17.30 h). Conferência. Tarcísio Maciel - O ordenamento do território do Vale do Neiva no I Milénio a.C 
24 de Fevereiro (17.30 h). Conferência. Gonçalo Maia Marques - Uma cidade no Noroeste de Portugal no Antigo Regime: o caso do Porto. 
15 de Março (17.30 h). Conferência. Emília Lagido - O matrimónio e a reprodução social. O Alto Minho entre os séc. XVIII e XIX. 
31 de Março (17.30 h). Conferência. Manuel Fernandes Moreira - O porto de Viana e o desenvolvimento urbano quinhentista.
9 de Abril (10.30 h). Conferência. Henrique Rodrigues - O rural e o urbano no Alto Minho oitocentista em contextos migratórios.
28 de Abril (17.30 h). Conferência. Miguel Bandeira [título a indicar].
11 de Junho (10.30 h). Conferência. Glória Solé - Relações entre o mundo rural e o mundo urbano: perspectiva histórica.
16 de Junho (17.30 h)  Painel de convidados. António Novo (selecção de imagens) - Olhares sobre o urbano e o rural a partir da iconografia histórica.


Conferencistas: António Cardoso é Doutor em Sociologia pela Universidade Complutense de Madrid, Mestre em Extensão e Desenvolvimento Rural, Licenciado em Ciências Agrárias e do Ambiente pela Universidade de Wageningen e professor do IPVC. Emília Pereira Lagido é Licenciada em História pela FLUP, pós-graduada em Ciências Documentais (opção Arquivo), Mestre em História das Populações pela UM e Doutoranda em História Moderna na Faculdade de Geografia e História de Santiago de Compostela. Gonçalo Maia Marques é Doutorando em História Moderna, Pós-graduado em Ciências Documentais, docente no IPVC e na Universidade Portucalense Infante D. Henrique e investigador da Associação Portuguesa de História das Vinha e do Vinho (APHVIN/GEHVID). Glória Sole é Doutorada em Estudos da Criança pela UM e professora na Universidade do Minho, tem publicada a sua tese de mestrado: Meadela, comunidade rural do Alto Minho: Sociedade e Demografia. Henrique Rodrigues é Doutor em História Moderna e Contemporânea, membro do CEDTUR/ISMAI - Centro de Estudos de Desenvolvimento Turístico e do CETRAD/UTAD - Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento, professor do IPVC. Manuel Fernandes Moreira é sacerdote católico, licenciado em História pela Universidade do Porto, “Cidadão de Mérito” e autor de diversas publicações sobre a cidade de Viana na época Moderna. Miguel Bandeira é Presidente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, professor associado do Departamento de Geografia, investigador integrado no CEGOT, desenvolve intensa actividade associativa e cívica. Tarcísio Maciel é Mestre em Arqueologia pela FLUP, fundador e membro da direcção científica do Grupo de Estudos Históricos do Vale do Neiva e professor na Escola Secundária de Monserrate.