Livraria‎ > ‎

Sugestões de Leitura





Carlos Branco de Morais, Gonçalo Fagundes Meira e Carlos Pires Baptista partilham a autoria do livro Areosa e o seu Grupo Etnográfico. Da fundação à modernidade. Trata-se de um trabalho onde se inscreve a vida do Grupo Etnográfico na história e no quotidiano da freguesia da Areosa, recorrendo a documentação de origem diversa e a uma ilustração rica e profusa.



O trabalho mais recente de Sara Maria Tiago (nasc. 1933), intitulado Tons do Crepúsculo, é apresentado como uma "história sobre um amor, que embora sonhado e desejado na juventude, chega apenas no crepúsculo da vida". Editado pela Atelier de Produção Editorial (2009), este livro de poesia dá continuidade a uma já vasta obra literária que inclui a produção de romance e contos. O Centro de Estudos Regionais editou, em 2010, mais um livro da sua autoria.  



   
À semelhança dos anos anteriores, foi publicado o A Falar de Viana. Utilizando na capa o cartaz deste ano, a publicação reúne vários artigos e selecciona diversos documentos sobre a história da cidade e a Romaria de Nª Srª d'Agonia. Na livraria do CER pode encontrar este e outros volumes, bem como um vasto conjunto de livros sobre temas regionais.  



 

Na livraria encontra as edições da nossa sócia Fina d'Armada. Em Mulheres Navegantes, obra galardoada com o Prémio Mulher Investigação Carolina Micaëlis de Vasconcelos (2005), Fina d'Armada dá, no dizer da Prof. Doutora Elvira Mea, "visibilidade a toda uma série de acontecimentos inéditos ou parcialmente conhecidos" considerando que "cerca de 90% desta obra é perfeitamente original".

O trabalho, editado pela Ésquilo (2ª edição, 2007), dá a conhecer o papel das mulheres na epopeia da expansão marítima portuguesa. Na obra O Livro Feminista de 1715. O Primeiro grito revolucionário, editado pela Evolua Edições (2008), analisa o livro de Paula da Graça com o título "Bondade das Mulheres Vendicada e Malícia dos Homens Manifesta", publicado em 1715.

Por sua vez, no romance histórico O Segredo da Rainha Velha narra, procurando o rigor histórico, a vida de D. Beatriz. A Chave dos Encobertos, editado pela Estampa (2007), traça a história de uma investigação maldita nascida na Biblioteca Pública do Porto. Eis quatro razões para nos visitar! 





   

Editado pela autora Maria Beatriz Oliveira Menezes, A Freguesia de S. Sebastião de Darque na segunda metade do século XVII (1640-1700) - Uma abordagem sociológica é um estudo histórico que assenta, particularmente, no levantamento de fontes demográficas. Apresentando dados sobre o casamento, a natalidade e a mortalidade, Maria Beatriz Menezes, professora de História aposentada, traça algumas das características sócio-profissionais daquela povoação. Editado em 2009, o livro expõe, em 110 páginas, o resultado de uma investigação "solitária", no dizer da autora, onde se procurou "escalpelizar os gestos sociológicos da Paróquia de S. Sebastião de Darque". [PVP 15,00 €
  
"Com absoluta certeza, Fernão de Magalhães não nasceu em Sabrosa; com absoluta certeza, Fernão de Magalhães é natural do Entre Douro e Minho. Com quase certeza, Fernão de Magalhães é natural de Ponte da Barca". É desta forma lapidar que Amândio Morais Barros, investigador da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, apresenta o resultado da investigação histórica que realizou em torno da naturalidade de Fernão de Magalhães. Neste breve estudo, editado pelas Edições Afrontamento (Porto, 2009), o autor realiza uma revisão das hipóteses até à data avançadas e elenca os erros em que se continua a incorrer por desconhecimento dos resultados do trabalho de investigação. Revelando a importância da vida e obra de Fernão de Magalhães, através do uso crítico e sólido das fontes documentais, o autor procura evidenciar o valor da História na construção da(s) memória(s) e no enriquecimento da cultura nacional. [PVP 8,00 €]

"A Bem da Língua Portuguesa", de José Luís Branco, é um opúsculo com pequenos textos sobre questões gramaticais e o(s) uso(s) da Língua Portuguesa. O autor, sócio de mérito do Centro de Estudos Regionais, aponta vários "pontapés na gramática" e sugere usos correctos da nossa língua falada e escrita. Entre outros casos analisados, sustentados em informação rigorosa, José Luís Branco, professor aposentado, indica que não devemos dizer "Obrigada! Amigos e Senhores!" mas "Obrigado! amigos e Senhores!". [PVP 5,00 €]   




O que pensam os cidadãos sobre corrupção? Esta é uma das questões centrais do livro Corrupção e os Portugueses. Atitudes, práticas e valores (Rui Costa Pinto Edições, 2008). Organizado por Luís Sousa e João Triães, esta publicação é o produto do projecto "Corrupção e Ética em Democracia: o Caso de Portugal" e conta com a colaboração de autores convidados - José Magone, professor em Governação Regional e Global na Berlin School of Economics, Carlos Jalali, politólogo e professor na Universidade de Aveiro, e António Pedro Dores, sociólogo e professor no ISCTE - e um prefácio de Maria José Morgado. O livro foi apresentado em Viana do Castelo, numa sessão organizada pelo Centro de Estudos Regionais, em colaboração com a Delegação local da Ordem dos Advogados. [PVP 16,00€]

Estudo monográfico da autoria do Padre João Viana, prefaciado pelo Prof. Dr. Carlos Brochado de Almeida, Santa Leocádia de Geraz do Lima traça, de forma rigorosa e profunda, a história da paróquia, ocupando-se da caracterização do espaço territorial, do processo de ocupação humana e do património religioso e cultural. Remete-nos ainda para as origens e instituição da Paróquia, evidenciando a acção pastoral e descrevendo a vida associativa. Inclui um estudo de onomástica e aborda a demografia e a questão da emigração. São mais de quatro centenas de páginas, com ilustrações a cores, resultado de extenso trabalho de pesquisa documental. [PVP 35,00€]

Cadernos Vianenses. Trata-se da 42ª edição desta revista publicada pela edilidade vianense (2008). Colocada no topo das vendas de Dezembro de 2008 da Livraria do CER, seguida de "Imagens de Outrora" (de António Novo), a revista "Cadernos Vianenses" recebe colaboração de vários autores, alguns dos quais sócios desta Associação, e apresenta uma capa da autoria de Rui Pinto. [PVP 17,50€]